QUEM SOMOS

Bando

Mastodontes

Tambor pra fazer carnaval.
Cordas pra rimar com tambor.

Canções autorais feitas para teatro e com o povo do teatro.

Esta é a síntese poética da Banda, que vem se destacando na cena musical paraense. Já se apresentou em todos os festivais de música independente do Pará e vem ganhando notoriedade no Brasil, com apresentação na Virada Cultural de São Paulo deste ano e na Noite SIM Se Rasgum / Lambateria, realizada em dezembro deste ano também na capital paulista.

Saiba mais e siga nas redes:
icon-fb-1.png
icon-ig-1.png
icon-yt-1.png

Em 2007, cinco amigos resolveram criar um bloco para resgatar a tradição dos antigos carnavais de rua de Belém. Nascia o Filhos de Glande, que acredita em um carnaval de rua democrático, onde qualquer pessoa – independente de sua raça, gênero, orientação sexual ou classe social – pode se divertir.

Todo ano, o bloco escolhe um homenageado. Dona Onete, Tim Maia, Reginaldo Rossi, Jorge Ben Jor, Chacrinha e Gilberto Gil foram alguns deles.
Desde 2016, o bloco passou a realizar um baile à fantasia no pré-carnaval para reviver as grandes festas de salão de antigamente e se tornou um enorme sucesso que entrou para o calendário do carnaval. O bloco desfila na terça de Carnaval.

Bloco Filhos de Glande

Saiba mais e siga nas redes:
icon-fb-1.png
icon-ig-1.png

Lambada Produções

Produtora que trabalha com a realização e comunicação de projetos culturais no Pará. Surgiu com a criação da Lambateria, que, em três anos de atividade, movimentou mais de 3.000 artistas e caminha para 165 edições, conquistando um público fiel que agita a noite de Belém com música paraense todas as quintas-feiras.


Nesse período, desenvolveu outros projetos como PlayUnderground/Lambadinha (festa infantil da produtora), Baile da Camisa Florida e o Estúdio Caverna do Barbudo, além da gestão da carreira do artista Félix Robatto.
É realizadora do Festival Lambateria no Círio, que completou três edições e é uma grande vitrine da música paraense.

Em outubro de 2019, abriu a Lambateria Casa de Dança, palco para a cultura amazônica, especialmente a música latino-amazônica, que funciona regularmente de quinta a sábado, com pautas alterativas em outros dias da semana.

Saiba mais e siga nas redes:
icon-fb-1.png
icon-ig-1.png

Da paixão pela arte, sob o céu carioca, uniram-se corações e mente inquietas. Assim, em 2015, nasceu a Melé. Elemento versátil e independente, que como um
coletivo acredita no poder da união e do compartilhamento. Em 2018, vislumbrando expandir sua rede e vivenciar novos caminhos, aportaram em Belém do Pará, cidade de cultura pulsante e rica. A chama que os move agora ressoa.
Dá força, significado e certeza.

Do caminho e da missão. Assim, a Melé dissemina o valor real da cultura em todos os seus mais diversos segmentos, sendo a peça curinga de qualquer projeto cultural. Em outubro de 2018 realizou a produção do documentário “Cirío – Outras Perspectivas”. Em 2019, iniciou o ano realizando o Circuito Mangueirosa em parceria com outras 5 produtoras culturais da cidade.

Também promoveu o Circuito Saravá – Circuito de Arte Periférica e Ancestralidade e a festa Na Brea, que vem ganhando cada vez mais espaço em cada edição.
Além disso, atuou na produção de diversos projetos culturais pela cidade, como o Telas em movimento – 1º Festival de Cinema das Periferias

Melé Produções

Saiba mais e siga nas redes:
icon-fb-1.png
icon-ig-1.png
icon-tt-1.png

Meachuta

Meachuta é um projeto que nasceu numa mesa de bar depois de muitas
reclamações e frases saudosistas do tipo "bom mesmo era em 2005, quando se tinha pra onde 
ir em Belém...". Um grupo de amigos decidiu criar uma produtora para realizar eventos onde os rótulos e a distância entre as tribos seriam postas abaixo, que quem chegasse ia ser bem vindo, quem gostasse de bagaça, cagada e diversão podia entrar.

O ponto comum a todos os membros é que cada um tem influências diferentes sobre cultura urbana, música e moda. Discopunk, Mashup, Indie, Eletrorock, 90&/39's, New Rave, Hip-hop, Funk, Pop, Super, Disney, The Office, Travesti, ...

Tudo vai pra pista com a intenção de fazer todo mundo surtar e que ao sair
da festa todos tenham aquele sentimento de que "foi foda".
Assina com a Se Rasgum o bloco Lucha Libre.

Saiba mais e siga nas redes:
icon-fb-1.png
icon-ig-1.png
icon-tt-1.png

Produtora paraense especializada em música e com diversas ações ligadas ao mercado musical. Realizadora do Festival Se Rasgum desde 2006 (consagrado pela
imprensa nacional como um dos mais importantes do Norte do Brasil) e Sonido.

A Se Rasgum Produções ajudou a alavancar a carreira de diversos artistas e grupos da nova música paraense, além de apresentar ao público de Belém dezenas de bandas e artistas de várias gerações da música nacional.

Além de realizar seus próprios projetos, a Se Rasgum Produções também é co-produtora de outras ações culturais. Foi responsável pela realização de eventos como Circuito Terruá, Conexão Vivo 2010, Imagem & Comprador, entre outros. Com a Mea Chuta, co-assina o bloco Lucha Libre.

Se Rasgum Produções

Saiba mais e siga nas redes:
icon-fb-1.png
icon-ig-1.png
icon-tt-1.png

nos siga nas redes sociais:

icon-fb-2.png
icon-ig-2.png
icon-tt-2.png